o riachense

Domingo,
18 de Agosto de 2019
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Ingénuos

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
Como quem não quer a coisa, o governo de Portugal vai dando cabo disto tudo. A desgraça galopante está expressa em todos os números e em todas as histórias do percurso de há dois anos para cá, sem excepção. E a conclusão das avaliações da troika, a que faz manchete e goza com a cara de cada um de nós a quem o dinheiro tirado vai directamente para os bancos via estado é: “estamos no bom caminho”.
Ingénuos? Charlatões? O Vítor Louçã Rabaça Gaspar faz-se de despercebido, usando uma consciência de ferro perante a desgraça dos números.
Mas a concepção quase geral da juventude até aos 40 anos, para se poder justificar a instabilidade cada vez mais prolongada, e a visão já comum de adultos de 45 ou 50 anos com família que perderam uma carreira especializada e têm de emigrar para fazer o que não gostam a troco de trocos em Inglaterra ou em França, são retratos desesperantes e revoltantes. E sabemos que nos pode acontecer a nós; já ninguém está a salvo da predação cega resultante da incompetência de alguns governantes, e da ideologia perversa de outros. 
Adiante (ou talvez não). A falta de habilidade diplomática com que o Atlético Riachense (e não só) foi presenteado na semana passada é resultado de ingenuidade ou insensibilidade da Câmara?
Imagine o leitor que recebe uma factura da luz exorbitantemente elevada. Mesmo que desconfie que ela está errada, a indignação é enorme e enquanto não vier a retracção da entidade, fica sempre na corda bamba.
Enfim, tudo pelas finanças. Foi mais um episódio dos malabarismos que a Câmara vai fazendo para manter a Turrisespaços em funcionamento. Como não tem receitas próprias (um dos absurdos da invenção das ”empresas municipais”; como é que uma empresa cuja actividade não prevê receitas pode ser sustentável?), cria-se uma ilusão contabilística.
Estas engenharias financeiras não têm custos para o erário público? Quando em 2011 a Câmara ofereceu o Palácio dos desportos à Turrisespaços e depois lho comprou, não teve de pagar imposto da operação?

Actualizado em ( Quinta, 18 Julho 2013 10:24 )  
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opinião

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, senão concorro!

 

João Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária