o riachense

TerÁa,
23 de Maio de 2017
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Enviar por E-mail Vers√£o para impress√£o PDF
Vitórias que são derrotas e vice-versa: Na Golegã, nada como dantes

Nas an√°lises aos resultados das elei√ß√Ķes aut√°rquicas de 29 de Setembro, algo constitui denominador comum: todos s√£o vencedores de alguma coisa. A Goleg√£ n√£o √© excep√ß√£o.¬†
Mas uma coisa √© o que se quer fazer crer, outra o que realmente √©. Deixemos de lado as ‚Äúan√°lises num√©ricas‚ÄĚ, as estat√≠sticas, as m√©dias e as tend√™ncias de uns quantos comentadores enviesados e vamos ao que interessa: a realidade tang√≠vel que tem como origem os resultados.
Quem foi derrotado na corrida aos √≥rg√£os do Munic√≠pio da Goleg√£? O PS e o movimento de Veiga Maltez. Como era de esperar. O substancial capital eleitoral amealhado por Veiga Maltez quase lhe permitiu, e ao seu movimento, ganhar a C√Ęmara. Quase. Mas o PS √© o PS e quem se mete com o PS, leva. N√£o tanto quanto queria dar, mas o suficiente para a vit√≥ria. Amarga e com sabor a derrota. Passar de cinco para dois vereadores √© petisco dif√≠cil de digerir. Ficar dependente da oposi√ß√£o √© t√£o mau como perder.
Ouvindo-se o registo da campanha eleitoral, e ao que foi dito ent√£o, dificilmente Rui Medinas ir√° recorrer aos vereadores eleitos pelos independentes. Mais f√°cil lhe ser√° procurar o ‚Äúapoio‚ÄĚ que lhe falta para uma governa√ß√£o minimamente calma junto do PSD/CDS.
PSD e CDS estes que foram sem d√ļvida os vencedores ao recuperarem o vereador perdido pelo PSD em 2009. N√£o tendo ganho a capacidade de executar, ganharam a capacidade de influenciar. Mas se Rui Medinas procurar apenas apoio, e atendendo √† ‚Äúgen√©tica‚ÄĚ actual do PSD da Goleg√£, pode n√£o o obter. A coliga√ß√£o ir√° decerto tentar capitalizar a sua capacidade de influenciar, ganhando capacidade de executar. Outro repasto dif√≠cil de engolir para as hostes socialistas, que se horrorizar√£o decerto ao ver Jos√© Godinho Lopes, num cen√°rio destes, assumir alguns pelouros de ‚Äúelevada visibilidade‚ÄĚ. N√£o aceitando essa inevitabilidade resta a Rui Medinas navegar √† vista, negociando ponto a ponto, dota√ß√£o a dota√ß√£o, com a oposi√ß√£o a fazer valer os seus tr√™s votos.
Situa√ß√£o que se transp√Ķe para a Assembleia Municipal com PS e Jos√© Maltez empatados em n√ļmero de lugares, com tr√™s presidentes de Junta tamb√©m cada um deles alinhado com uma das for√ßas mais votadas e tr√™s deputados municipais prontos para decidirem sentidos de vota√ß√£o. Uma coisa √© certa: Veiga Maltez ganhou a Assembleia Municipal, mas n√£o √©, ainda, presidente da mesma.
Nas Juntas de Freguesia nada de especial aconteceu. No Pombalinho, Lu√≠s Filipe J√ļlio capitalizou, como era de esperar, o desempenho dos seus quatro anos de governa√ß√£o e, com uma ‚Äúm√£ozinha‚ÄĚ, decerto, da For√ßa GAP, assegurou serenamente a vit√≥ria sobre o PS. Na Azinhaga, V√≠tor Guia reinventou o GIVA de 2005 e esmagou o PS, com o apoio expl√≠cito da coliga√ß√£o PSD/CDS. Na Goleg√£, o PS salva a honra do convento e Ant√≥nio Camilo n√£o vai sofrer das mesmas agruras dos seus camaradas, uma vez que atingiu a maioria absoluta.
Ora o cen√°rio do Munic√≠pio foi descrito j√° como de verdadeiro caos. Que a Goleg√£ ‚Äúest√° ingovern√°vel‚ÄĚ. Conhecendo os intervenientes, n√£o concordo com tal progn√≥stico. Fico at√© satisfeito pela pluralidade de opini√Ķes ter voltado a sentar-se √† mesa do executivo camar√°rio. Rio-me baixinho quando ou√ßo quem no passado defendeu a necessidade de executivos ‚Äúmonocolores‚ÄĚ dizer hoje que ‚Äúter dois vereadores, ainda que na oposi√ß√£o, √© muito bom‚ÄĚ. √Č claro que √© bom! Mas n√£o √© s√≥ hoje que √© bom: nos quatro anos que passaram tamb√©m teria sido bom que o exerc√≠cio do contradit√≥rio tivesse sido poss√≠vel na Goleg√£.
Veiga Maltez demonstra, apesar da derrota tangencial do seu movimento, ser quem manda na pol√≠tica local goleganense, ganhando o que havia para ganhar nas freguesias de Azinhaga e Pombalinho, empatando tecnicamente nos votos para a Assembleia Municipal na freguesia da Goleg√£ mas perdendo aqui por larga margem para a C√Ęmara‚Ķ Nair Luz recebeu menos 300 votos que Rui Medinas e comprometeu o resultado final do movimento. Uma coisa resta certa, contudo: Jos√© Veiga Maltez vai ser candidato √† C√Ęmara Municipal da Goleg√£ em 2017. Permitam-me este exerc√≠cio divinat√≥rio. Decerto n√£o falharei t√£o estrondosamente como a sondagem encomendada pelo PS da Goleg√£ em Setembro e que conseguiu a proeza de errar em cheio todos os progn√≥sticos. H√° dinheiro muito mal gasto nestas campanhas eleitorais.

Actualizado em ( Segunda, 14 Outubro 2013 14:22 )  

Opini√£o

 

Jo√£o Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?

 

Jo√£o Triguinho Lopes

A grande feira de todas as contradi√ß√Ķes