o riachense

SŠbado,
25 de Janeiro de 2020
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Demasiado cruéis

Enviar por E-mail Vers√£o para impress√£o PDF

 
Carlos Tomé

Quando o Z√© Tonho Bud Spencer, mec√Ęnico dos Luzes, entrou no caf√© e se sentou numa mesa √† janela, eu j√° sabia perfeitamente que n√£o ia servir um Toddy, ou um quarto de √°gua de Carvalhelhos e muito menos um refresco de capil√©. ‚ÄúSaia um jarrinho de mistura e um pratinho com umas taliscas de presunto e queijo para ajudar a engolir a bebida‚ÄĚ. A mistura foi feita como de costume. Sem segredos. S√≥ vinho branco da Adega Cooperativa da Goucha, o melhor da regi√£o, e a incompar√°vel gasosa Ba√≠a, tudo bem fresco e despejado ao mesmo tempo para o jarro de litro. Era de beber e chorar por mais. N√£o tinha espinhas. A bebida n√£o aqueceu mais de cinco minutos no m√°rmore da mesa e o Z√© Tonho j√° reclamava uma nova dose e depressa porque tinha que ir ao cinema. E ria-se a bom rir como s√≥ ele sabia.
 
O Z√© Tonho tinha lugar marcado para as sess√Ķes da noite de todos os domingos no primeiro balc√£o do Ol√≠mpia. Era um cin√©filo de primeira apanha e ent√£o quando se tratava de cenas a atirar ao c√≥mico ningu√©m o parava. A sua gargalhada inconfund√≠vel fazia-se ouvir em toda a sala e chegava mesmo a acordar o Enxuto que dormia profundamente na primeira fila da plateia. Ora, como o Enxuto tinha um acordar mal disposto e n√£o calava as asneiras em voz alta disparadas √† toa, s√≥ o cabo Val√©rio em servi√ßo no cinema o conseguia arrastar da cadeira para a rua merc√™ da for√ßa da autoridade.
 
A alcunha de Bud Spencer tinha sido atribuída ao Zé Tonho graças às suas parecenças físicas com o actor que se notabilizou com Terence Hill nas cenas de Trinitá dando marteladas com os punhos fechados no alto da pinha dos desgraçados meliantes. Incapaz de fazer mal a uma mosca o nosso cinéfilo haveria de dar inteira razão à alcunha quando sentado no balcão do Olímpia batia nos braços da poltrona enquanto largava a famosíssima gargalhada.
 
Tinha Bud Spencer acabado de pedir o terceiro jarrinho quando chega El Rodrigo, tamb√©m conhecido por Colega, mais um cin√©filo de primeira √°gua, depois de ter estacionado a sua Sachs Minor de encontro √† parede da casa do Carlos Coxo, vindo do Largo at√© a√≠ com o motor desligado e a ajudar a sarrasqueta a percorrer o caminho palmilhando o alcatr√£o com os sapatinhos 44 comprados na Sapataria Paulino. ‚ÄúFoi demasiado cruel √≤ vizinho, demasiado cruel‚ÄĚ lamentava-se visivelmente agastado. Apreciador do bigodinho de Errol Flynn, da bacia de John Wayne, da cintura da Rita Hayworth e dos filmes de qualidade acima da m√©dia, El Rodrigo ficaria para sempre derrubado ao ver a Garganta Funda no Virg√≠nia. Repleta de realidade nua e crua a rainha das pel√≠culas pornogr√°ficas, uma novidade cinematogr√°fica, haveria de dar origem a v√°rias sess√Ķes esgotadas no Virg√≠nia e mexeu com o mais fundo do seu ser cin√©filo. El Rodrigo nunca mais foi o mesmo.
 
Perto da hora do cinema j√° o Jo√£o Neco, na sua impressionante velocidade, tinha trabalhado todo o santo dia a assentar tijolo, fazendo de servente e de pedreiro ao mesmo tempo, devorado um cozido √† portuguesa e bebido caf√© antes de acelerar na sua Vespa para se apresentar ao servi√ßo como porteiro do Ol√≠mpia antes do filme come√ßar. Nessa noite, entusiasmado pelo Z√© Tonho, enchi-me de coragem e decidi ir ver o filme que desconhecia em absoluto, embora s√≥ tivesse idade para ver a Mary Poppins ou no m√°ximo o Johnny Weissmuller no Tarzan. √Ä socapa consegui entrar no cinema para ver finalmente um filme a s√©rio numa altura em que o Jo√£o Neco se distraiu √† conversa com o Manuel Lontro. S√≥ depois li o folheto em papel b√≠blia que o Chico Cego tinha distribu√≠do, como era costume, com a programa√ß√£o do Ol√≠mpia e a sinopse do filme, e s√≥ muito mais tarde percebi que tinha visto A Filha de Ryan, um grande filme de David Lean, que quase ningu√©m conhecia, com o Robert Mitchum. Naquela noite, inchado de tanta ignor√Ęncia e aborrecido pela fita n√£o ter sido aquilo que eu esperava que fosse, vinguei-me com dois refrescos de groselha confeccionados com √°gua da fonte do Adriano no intervalo do filme de que n√£o percebi patavina.
 
Nessa sessão não vi nem ouvi o Zé Tonho. Se calhar faltou pela primeira vez a um filme no Olímpia. Senti um ligeiro complexo de culpa. Fiquei sempre com a impressão de que os jarrinhos não o deixaram ver o Robert Mitchum. Como diria o El Rodrigo, foram demasiado cruéis.

Actualizado em ( Quinta, 10 Julho 2014 15:31 )  
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opini√£o

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, sen√£o concorro!

 

Jo√£o Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria