o riachense

Sbado,
20 de Julho de 2019
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Entroncamento aprova orçamento de 18 milhões

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF
A Câmara Municipal do Entroncamento aprovou o orçamento para 2017, no valor de 18.291.355 €, e as grandes opções do plano, com 5 votos a favor, do PS e CDU, a abstenção do BE e o voto contra do PSD. 
O documento contempla um conjunto de investimentos que fazem parte do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) e define para 2017 os seguintes investimentos:   Remodelação e modernização do Cineteatro S. João, construção da ciclovia na freguesia de S. João Batista, recuperação do pavilhão da Escola EB 2/3 Dr. Ruy d’Andrade, requalificação dos espaços verdes, melhoria do desempenho energético do município, requalificação do bairro municipal da Rua General Humberto Delgado, reabilitação do mercado diário, requalificação da Estrada da Barroca e apoio à qualificação das crianças e jovens do concelho através do programa “Estudar na Cidade”. 
Refira-se que o município do Entroncamento reduziu neste mandato o prazo médio de pagamentos, de 122 dias em 2013 para 71 dias em 2016, e a dívida global diminuiu de 15,7 milhões em 2013 para 10,8 milhões em 2016. 

PSD acusa PS de “congelar o município”

Esta melhoria dos desempenhos financeiros da Câmara do Entroncamento, no entanto, foram questionados pela concelhia do PSD, que em comunicado tornado público no princípio deste mês acusou o executivo do PS, liderado por Jorge Faria, de ter obtido estes resultados à custa do desinvestimento no concelho e, “no fim de tudo, orgulha-se da diminuição do prazo médio de pagamento, uma inevitabilidade para quem mantém receitas provenientes do orçamento de Estado, impostos e taxas e não faz despesa. De uma forma ainda mais clara: o Partido Socialista congelou o Município durante três anos”.
Os social-democratas acusam ainda o PS de ter deixado cair de vez a construção da esquadra da Polícia de Segurança Pública, atribuindo-lhe um euro no orçamento para 2017 e nada para os anos seguintes, e de ter feiro o mesmo à Biblioteca e Arquivo Municipal.

 
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opinião

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, senão concorro!

 

João Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária