o riachense

Quarta,
08 de Fevereiro de 2023
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

José Moreira

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

Se eu fosse o presidente da Junta

"No que respeita ao ambiente, aí estamos péssimos.Não é aceitável que em certos dias boa parte da população de Riachos não possa abrir as janelas"

 

Interrompo os temas habituais para responder a um desafio que me lançaram. Como orgulhoso cidadão riachense, se fosse presidente da junta, o que é que me propunha fazer num mandato de quatro anos? Ora vamos lá…

Estou convicto que qualquer localidade que pretenda prosperar tem que preencher os seguintes requisitos:
1) Possuir um tecido empresarial que permita gerar emprego e riqueza;
2) Disponibilizar uma oferta de habitação variada e competitiva;
3) Ter um enquadramento geográfico, urbanístico e ambiental apelativo;
4) Estar dotada das infra-estruturas sociais desejáveis para os padrões de vida actuais;

No que respeita ao tecido empresarial, o futuro presidente da junta pode e deve exercer toda a pressão para desbloquear, promover e dinamizar as duas zonas industriais (Este e Oeste) que “diz-se” existirem em Riachos. Com bons acessos rodoviários e ferroviários e localizadas a 10 minutos da A23 e do futuro IC que ligará Almeirim a Tomar, só por total inépcia é que estas zonas industriais ainda não se tornaram num local de excelência para a fixação de muita e boa indústria. Como Riachense, solicito dinamismo.

Para que haja oferta de habitação interessante e a preços justos, pede-se que o próximo presidente da junta apenas exija à câmara de Torres Novas que cumpra a Lei. Para os menos atentos, Riachos está refém de um PDM da década de 80, quando este devia ser revisto por lei a cada 10 anos! Mesmo a suspensão do PDM deixa-nos nas mãos da subjectividade e generosidade de quem apreciar o processo, reduzindo a transparência e a vontade de construir. O que toda esta situação provocou, foi que os preços das casas dispararam nos últimos anos na nossa vila, sendo hoje mais barato ir comprar uma casa ou um terreno à Golegã ou mesmo ao Entroncamento. Como Riachense, solicito o cumprimento da lei para se pôr fim à especulação.

O enquadramento geográfico de Riachos é do melhor que pode haver, quer a nível nacional, quer regional (confrontamos com Torres Novas, o Entroncamento e a Golegã). É importante promover o diálogo com as três câmaras, congregar sinergias e tirar partido disso.
Em termos urbanístico, temos que reconhecer que Riachos não é uma vila particularmente bonita, ou com casas de bela traça (nalgumas zonas pelo menos). O futuro presidente pode no entanto interceder junto dos moradores e lançar uma campanha para tentar harmonizar a pintura das fachadas entre casas contíguas.

No que respeita ao ambiente, aí estamos péssimos. Não é aceitável que em certos dias boa parte da população de Riachos não possa abrir as janelas, devido aos cheiros emanados da fábrica do álcool. É justo reconhecer que a situação já foi pior mas também é verdade que as liberdades de uns acabam onde começam os direitos de outros. Ninguém está acima da lei. Como Riachense, solicito diplomacia, argúcia e coragem.

Por último, no que respeita a infra-estruturas, acho que Riachos até está bastante bem apetrechado (temos jardins-de-infância, escolas de 1º, 2º e 3º ciclo, centro de dia, centro de saúde, pavilhões desportivos…). Falta-nos no entanto um moderno parque infantil, de preferência com um bom jardim de apoio, onde os jovens pais possam proporcionar bons momentos aos seus filhos. Este é um factor a ter cada vez mais em conta quando os casais estão à procura de casa. Quer se aproveite o prometido Jardim de Riachos, quer se escolha outra localização, acho que já merecíamos algo parecido com o Jardim das Rosas em Torres Novas. Como Riachense, solicito tenacidade e capacidade de negociação.

Lanço assim algumas ideias e algumas características que acho importante que o próximo presidente da junta tenha. Espero sinceramente que o próximo presidente se reveja nestas linha de pensamento e venha com muita energia para abanar as coisas. Seguramente vai precisar. Saudações e votos de êxito.

 
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opinião

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, senão concorro!

 

João Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária