o riachense

TerÁa,
04 de Outubro de 2022
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Raquel Carrilho

Enviar por E-mail Vers√£o para impress√£o PDF

Riachos contempor√Ęneo

"√Č preciso ‚Äúeducar o povo‚ÄĚ, diz-se, eu c√° digo - √© preciso mostrar ao povo. Mas para que isso aconte√ßa s√£o precisos espa√ßos, infra-estruturas dignas"

Ultimamente tem-se discutido muito a cultura riachense. E tem-se discutido, de facto, porque h√° pessoas que a ela se dedicam. O que n√£o h√°, e n√£o √© novidade para ningu√©m, √© apoios. Mas dessa discuss√£o todos estamos fartos. O que me traz hoje a este jornal √© a falta de conhecimento dos pr√≥prios riachenses em rela√ß√£o √† produ√ß√£o cultural e art√≠stica proveniente das gentes de c√°. Todos apreciamos, e temos orgulho, na nossa excelente Banda Filarm√≥nica, no nosso aclamado Rancho Folcl√≥rico e outras associa√ß√Ķes e colectividades riachenses de qualidade, que nos s√£o familiares. No entanto, que conhecemos n√≥s para al√©m disso? Basta a exist√™ncia destas entidades fortemente ligadas √† tradi√ß√£o popular, e respectivas actividades, para nomear Riachos uma terra das arte e da cultura? A mim n√£o me parece. E digo-o sem qualquer desprimor aos acontecimentos culturais que frequentemente assistimos. Mas a cultura n√£o se faz apenas da tradi√ß√£o e do popular, cultura significa tamb√©m evolu√ß√£o, o mundo assim o exige.

Vivemos hoje numa cultura contempor√Ęnea, diversificada, complexa, onde o fen√≥meno simb√≥lico da arte √© marca registada de uma sociedade. E em Riachos h√° gente que n√£o p√°ra, que desenvolve a sua arte que se inscreve nos mais diversos g√©neros e movimentos que existem por todo o mundo. Os que de c√° saem com algo para mostrar, desde a m√ļsica, teatro, dan√ßa, v√≠deo, fotografia, pintura, etc., levam sempre um pouco de Riachos tamb√©m. E por esse motivo gostaria de ver a minha terra a aproveitar as caracter√≠sticas que a identificam, combinando com o que de mais recente se faz na esfera cultural e art√≠stica, exposto e divulgado c√°.
√Č preciso ‚Äúeducar o povo‚ÄĚ, diz-se, eu c√° digo - √© preciso mostrar ao povo. Mas para que isso aconte√ßa s√£o precisos espa√ßos, infra-estruturas dignas. E por este ‚ÄėRiacho‚Äô adentro sabemos que existem muitos lugares que podiam ser muito bem restaurados e utilizados. N√£o digo que os artistas e gente ligada √† cultura queiram tornar Riachos numa metr√≥pole cultural, mas a verdade √© que n√£o h√°, no m√≠nimo, condi√ß√Ķes nem oportunidades, t√£o pouco, para que possamos apresentar manifesta√ß√Ķes contempor√Ęneas na terra que nos viu nascer. E √© uma pena, porque a arte n√£o serve s√≥ para entreter.

                      

Actualizado em ( Quinta, 08 Outubro 2009 15:51 )  
{highslide type="img" height="200" width="300" event="click" class="" captionText="" positions="top, left" display="show" src="http://www.oriachense.pt/images/capa/capa801.jpg"}Click here {/highslide}

Opini√£o

 

António Mário Lopes dos Santos

Agarrem-me, sen√£o concorro!

 

Jo√£o Triguinho Lopes

Uma história de Natal

 

Raquel Carrilho

Trumpalhada Total

 

António Mário Lopes dos Santos

Orçamentos, coisas para político ver?
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria
Faixa publicit√°ria