o riachense

Domingo,
19 de Abril de 2015
Tamanho do Texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Cheias em Constância

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

A chuva dos últimos dias fez subir as cotas das barragens em todo o país e também em Espanha, afastando o horizonte de seca para o próximo Verão. Mas os efeitos imediatos são a possibilidade de cheias na bacia do rio Tejo, situação prestes a acontecer.


Em Constância, o caudal do Tejo, cujas águas já atingem o anfiteatro junto ao Horto-Jardim de Camões, impede a feliz confluência dos dois rios, e toda a área de lazer na foz do Zêzere está submersa.
No local, o chefe da Protecção Civil de Santarém, Joaquim Chambel assegurou que por enquanto não há risco e que as águas não deverão subir mais nas próximas horas.
Também as visitas ao Castelo de Almourol estão interrompidas, devido à corrente e nível das águas. E em Tancos, o jardim e anfiteatro encontram-se igualmente submersos.
Porém, caso a pluviosidade se mantenha, a perspectiva da Protecção Civil irá por água abaixo, já que a barragem de Castelo do Bode tem as comportas abertas e a montante, também as do Tejo estão a descarregar.


Luís Santos

Actualizado em ( Terça, 23 Fevereiro 2010 23:16 )  

Opinião

 

António Mário Lopes dos Santos

Tanto morte, tanto inevitável desperdício

 

João Moreira

De médico e de louco

 

Carlos Paula Simões

Venenos pela porta dentro

 

José Coêlho

 Escultor Hélder Batista faleceu